Quem sou eu

Niterói, RJ
Médico Veterinário que trabalha no tratamento e no estudo de distúrbios de comportamento em cães e gatos. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/9116323178127878 e-mail: gsoaresvet@oi.com.br

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Educação Canina - Senta

O comando senta é muito útil se bem trabalhado, porque ele é usado para modelar outros comandos, como o Deita por exemplo ou o fica. O cão, antes de aprender a deitar, deve aprender a sentar. Como nós só aprendemos a tabuada do 9, depois de aprender a do 3. Serve também para corrigir comportamentos indesejáveis. Por exemplo, um cachorro que pula nas visitas, quando a visita chegar trabalha-se o comando SENTA, que ele acaba associando e sabendo que é mais legal esperar sentado (porque ele ganha comida ocm isso).

Existem duas técnicas para ensinar o comando. Na primeira técnica coloca-se o cão sentado, correndo a mão por sua garupa até a parte posterior do joelho levando o cão a sentar-se dizendo “SENTA”, quando ele encostar o traseiro no chão faz-se muita festa e dá petiscos. Repetindo a operação algumas vezes até não ser mais preciso tocá-lo para que sente.


Na outra técnica usa-se um petisco que é oferecido acima da cabeça do animal para que ele olhe para cima e flexione os joelhos para pegar o brinde, quando fizer isso dê o petisco. Tem que ensiná-lo a sentar aos poucos, cada vez mais o prêmio só é dado se flexionar mais os joelhos até que chega a flexão total e ele se senta. Ressaltando, sempre que se oferece o petisco nesta posição diz-se o “SENTA”. Esta operação é mais demorada, porém alguns especialistas em comportamento animal dizem ser mais eficiente, pois não “força” o cão criando uma sensação de desconforto.

OBS.1 Os comandos devem ser ditos uma vez, não deve acontecer de o dono ficar dizendo SENTA-SENTA-S-S-S-S-SE-SENTA, pois o cão associa a este comando SENTA-SENTA-S-S-S-S-SE-SENTA, ao invés de apenas “SENTA”.

OBS.2 - Caso ele saia da posição ou se distraia com alguma coisa, deve-se dizer o NÃO.

OBS.3 – O nome do cão só deve ser usado para estímulos positivos como brincadeiras, comida, etc. Ele não deve ser chamado para brigar com ele, para tomar banho ou outro procedimento desagradável. E para ensinar o nome ao cão deve-se associar o nome a comida, brincadeiras, etc.

OBS. 4 - Todos os comandos devem ser ditos em tom de voz normal, como numa conversa civilizada com amigos. O cão escuta melhor do que nós e não é conveniente que ele só atenda a comandos gritados. Imagine se for preciso que ele sente, porque chegou um médico em sua casa para atender uma pessoa doente às 2 horas da manhã. Você acordará toda a vizinhança se começar a gritar SENTAAAA.


Nenhum comentário:

Arquivo do blog